Sobre o SWU

Opa, sobrevivi ao SWU! Depois de duas horas de estrada, chegamos à Paulínia. Andamos, andamos, andamos e andamos, até que chegamos ao local dos shows. A chuva havia dado uma trégua, mas a lama, definitivamente, não. Lá dentro, enfiamos o pé no barro sem dó e andamos ainda mais, até encontrar os quiosques de comes e bebes e os banheiros químicos (delícia!). Os shows terminaram pouco mais de 3h da manhã, andamos mais quilômetros até o estacionamento VIP (que foi liberado ao público não-VIP, por conta da lotação) e, enfim, pegamos a estrada de volta para casa. Achei a estrutura do SWU até boa, tirando a lama e a falta de iluminação. Agora, vamos aos shows!

Amei os astronautas no palco!

Tudo o que eu sabia sobre o Primus  é que é deles a música de abertura do South Park – e isso eu aprendi, tipo, outro dia. Bom, o som da banda não faz meu estilo, mas é divertido e, mesmo não conhecendo as músicas, deu para perceber que foi um show de alto nível.

Meio acabadinho, meio velhinho… mas ainda lindo!

Apesar de já ter assistido Stone Temple Pilots em dezembro do ano passado, eu estava muito ansiosa para vê-los novamente – foi a primeira banda que prestigiei duas vezes. E, se em 2010, Scott Weiland (lindo!) e sua trupe me pegaram de surpresa com um show contagiante demais, dessa vez, não fui surpreendida, pois já sabia o que me esperava. Mas devo dizer que minhas expectativas foram, mais uma vez, superadas e que curti o segundo show 10 vezes mais do que o primeiro. A chuva não deu trégua, mas acabei confirmando que ela deixa tudo mais especial: ouvir as clássicas Plush e Interstate Love Song no Via Funchal, há um ano, foi demais. Mas, dessa vez, ao ar livre, foi perfeito. As gotas de chuva fizeram o papel das lágrimas que, por pouco, não caíram.

Mais chuva!

Quando chegou a vez do Alice in Chains, eu já estava cansada, com dor nas costas, molhada e com frio. Somando isso tudo ao fato de que não sou muito fã da banda, eu tive que me esforçar para continuar animada (e isso não quer dizer que tenha sido bem sucedida, hahaha). De qualquer forma, achei que William Duvall, o vocalista-substituto de Layne Staley (que morreu de overdose em 2002), canta bem demais. No entanto, apesar de ter presença de palco, achei que ele mantém uma postura “anti-frontman”, provavelmente em respeito a Layne e seus fãs e para mostrar que sua intenção não é substituí-lo.

A gente também tira o chapéu para você, Mike!

E, então, chegou o momento mais esperado da noite (e dos últimos tempos): o show do Faith no More. Há dois anos, Mike Patton e companhia vieram ao Brasil para tocar no Maquinaria Festival. Estávamos com os ingressos comprados, quando meu namorado (que tem FNM na lista de suas bandas favoritas) teve apendicite, apenas três dias antes do show. Resultado: não pudemos ir. Achamos que seria difícil ter a oportunidade de ver Faith no More tão cedo, mas não é que eles voltaram rápido? Dessa vez, não deixamos escapar e não poderia ter sido melhor. O setlist contou com clássicos, como From Out Nowhere e Epic, e outras músicas menos conhecidas do público em geral, mas, foram a energia e simpatia de Mike Patton que fizeram com o que show fosse memorável. Senti falta de algumas canções e acho que eles poderiam ter tocado minha preferida, Evidence, na versão original. Mas isso tudo foi mais do compensado porque nunca ri tanto num show como nesse e, que me perdoe o meu amado Brandon Flowers, mas acho que Mike Patton é o melhor frontman que já vi.

Ah, shows… como não amá-los? Sexta-feira, tem mais \o/

Créditos das fotos: Tiago Queiroz e Manuela Scarpa.
Advertisements

7 Comments

Filed under Música

7 responses to “Sobre o SWU

  1. Estela

    Ai, que inveja!

  2. Ah que legal! Apesar da chuva ter atrapalhado um pouco espero que tenha se divertido muito.
    Beijos.

    Books e Desenhos

  3. Curti muito o show do Alice in Chains, sou super fã da banda <3
    Até gosto de FNM mas não gostei do show não…deu medinho do Mike Patton pai de santo ehehe…eu tô in love com o projeto paralelo do Mike Patton em que ele canta clássicos italianos, muito amo nesse momento pelas músicas ahaha
    Bjus, Gabi

  4. Tudo bem que eu não conheço ninguém aí. *esconde* kkkk Mas ainda queria ir a um show assim! :D
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

  5. Acho baana quem curte ir a shows e prestigiar o artista que gosta, mas sinceramente, não é pra mim!
    Assisti pela TV e gostei muito. Mas sei que a adrenaina de quem está lá é outra!
    Quem sabe um dia eu não animo e vou… ou não! hehee
    Beijinhs

  6. Amo zoeiras e festivais, preciso muito ir hahaha, meu último foi há 1213432121 anos :D

    E Primus nunca vi mais gordo e as outras bandas eu encararia um show, caso fosse de graça, por exemplo, hahah! Mas o melhor de tudo são as histórias para contar depois, quanto mais zoado e mais várzea…uhauhahua, melhor para contar para os filhos! Já contei a história do show em que a menina quebrou o pé…hahah :D

    Beijos, Náaaaaa!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s