Meu lado “nasci na época errada…”

Alguma vez vocês tiveram a sensação de ter nascido na época errada? Eu, apesar de gostar de muitas coisas atuais, sinto isso em relação à música. Gosto de coisas que meus pais curtiram na adolescência deles, bandas que existem desde antes de eu nascer e outras que tiveram o seu auge enquanto eu ainda nem sabia andar. Mas não tem problema porque sempre tem alguém disposto a nos mostrar o que a gente não pôde ver em “tempo real” =)

Beatles

Ok, Beatles não vale porque toca em casamentos e formaturas e todo mundo gosta de uma música, no mínimo. Mas eu cresci ouvindo os 4 garotos de Liverpool tocarem na cozinha de casa e posso dizer que gostaria de ter vivido, pelo menos, um dia durante o auge deles! Embora os últimos álbuns sejam mais aclamados, eu digo com toda a certeza que os meus favoritos são os sete primeiros (hahaha!), do Please Please Me ao Revolver!

Ps: na dificuldade de escolher uma só, optei por Do You Want to Know a Secret. Tão fofinha…

Beach Boys

Do Beach Boys, a maioria deve conhecer Surfin’ USA. Eu, particularmente, já enjoei dessa, mas gosto muito de outras. A minha favorita, Kokomo:

Ps: as adoradoras de comédias românticas já devem ter ouvido Beach Boys em dois filmes de Drew Barrymore – Don’t worry baby, em Nunca Fui Beijada, e Wouldn’t it be nice, em Como se fosse a primeira vez.

Blur

Antes do meu amor incondicional por The Killers aflorar, minha banda favorita era o Blur. Pro meu desgosto, as pessoas costumam se referir a eles como “a banda da música do ‘uhu'” (aka Song 2) ou “a banda da caixinha de leite” (falando sobre o clipe de Coffee & TV). Mas, pra minha felicidade, aprendi que eles são muito mais do que isso e vou compartilhar com vocês a música (lindíssima) que me fez revirar toda a discografia do Blur:

Suede

Quando eu me apaixonei pelo Blur, me apresentaram o Suede – banda inglesa que, ao lado do Blur e outros, foi uma das mais importantes do movimento britpop no começo dos anos 1990 (oi, eu tinha 2 anos). Também se tornou uma das minhas favoritas e, embora eu não ouça muito mais ultimamente, toda vez que escuto, eu penso “é foda”. Uma das mais conhecidas, Beautiful Ones:

The Smiths

Quando o Smiths estourou “nas paradas” eu não era nem um feto – ou seja, foi antes de 1988. Há quase 10 anos, porém, conheci a banda e comecei a gostar. Há 5, comecei a namorar e o boyfriend, que tem a minha idade, e é fã do Morrissey, ex-vocalista do Smiths. Então, se antes eu conhecia só um pouquinho da banda, agora posso dizer que conheço um pouco mais – e adoro! Não é o tipo da coisa que escuto sempre, pois me deixa meio melancólica. Mas de tempos em tempos, toca no meu iPod. Agora, com vocês, a declaração de amor mais cruel, mas ao mesmo tempo extremamente romântica, de todos os tempos, The is a light that never goes out:

Faith no more

O Faith no More voltou à ativa em 2009, mas o auge mesmo da banda foi nos anos 1990. Eu jamais diria que as músicas deles me agradariam, mas não é que eu gostei? São animadas, irreverentes e tem letras ótimas – e o vocalista Mike Patton é um fofo, haha! A minha favorita, Evidence, foge um pouco do estilo do FNM, mas vale a pena ser ouvida:

Red Hot Chili Peppers

Conheci o Red Hot Chili Peppers nas paradas do Disk MTV em 2000. Mas, como já falei pra vocês, tenho hábito de vasculhar a história das bandas que eu começo a gostar. Assim, comprei os CDs antigos do RHCP (faltam só 2 pra completar a coleção) e mergulhei a fundo na trajetória dos caras. Eu sei que a verdadeira alma deles ficou nos álbuns como Mother’s Milk e Blood Sugar Sex Magik, mas eu gosto tanto dos mais recentes…

Ps: Soul to Squeeze é minha música favorita, mas, antes da era Youtube, era difícil encontrá-la, pois ela é uma espécie de bônus e faz parte da trilha sonora do filme Goonies.

The Cardigans

Do Cardigans, a maioria conhece Lovefool (“love me, love me, say that you love me”) ou My Favourite Game. Eu me lembro bem de quando Lovefool tocava sem parar, lá em 1997… Mas, não foram essas músicas que me conquistaram e não foi nessa época que eu comecei a gostar de Cardigans. Graças à uma fossa, em 2006, eu ressuscitei Lovefool e acabei baixando várias outras. E me apaixonei por And Then You Kissed Me…

Ps: existe a And Then You Kissed Me II, igualmente linda, que é a continuação dessa acima.

The Pretenders

Os Pretenders fizeram sucesso no final dos anos 1970 e começo da década de 1980. Na verdade, não conheço tanto deles e só passei a ouvir porque Brass in Pocket, que a Scarlett Johansson canta em Encontros e Desencontros, é muito linda!

********************

Vocês também já tiveram a sensação de ter nascido na época errada?

Ps: post dedicado ao meu querido cunhado André que, indiretamente, salvou uma parte do meu gosto musical – e pra quem eu dou muito desgosto porque amo Britney Spears e outros, hahaha!

Advertisements

6 Comments

Filed under Música

6 responses to “Meu lado “nasci na época errada…”

  1. Na época errada não, mas defitivamente nasci no país errado! Por mais que eu ame o Brasil tenho fascinação pela Inglaterra =)
    Por exemplo eu adoro as bandas de rock antigas, por isso acredito se eu tivesse nascido no auge dessas bandas provavelmente eu seria uma fã.Mas também sei apreciar as atuais.
    Gostei bastante do seu post.
    Beijos.

    Books e Desenhos

    • ah, eu tive minha época de fissurada pela Inglaterra. Agora, passou. Mas, às vezes, também acho que nasci no país errado. Gosto de ser brasileira e de morar aqui, mas, em matéria de música e filmes, não gosto de nada, hahahaha!

  2. Mari

    hahaha Ná, a gente deve ser muito geminiana viu rs porque eu tbm sinto muito isso q nasci na época errada, mas n é só por causa do gosto musical, até pq eu gosto de músicas a la Frank Sinatra e Rod Stewart haha mas adorei suas seleções também…só q tbm eu sinto q as pessoas eram tão mais decentes antes, eu às vzs queria ter nascido na mesma época q minha mãe nasceu, a vida dela parece ter sido tão mais fascinante, com aqueles bailes todo final de semana e uma família gigantesca com vários irmãos pra brigar e também compartilhar muitas coisas boas…mas eu tbm gosto da modernidade ao mesmo tempo…ê gêmeos viu!

  3. Oi Nádia sinto isso direto principalmente com relação as músicas. Quando vejo os jovens de hoje desprezandos tantos clássicos maravilhosos dos anos 70, 80, 90 eu fico doida!!! rsrsrsrsrs. Admito que existem muitas bandas legais hoje em dia, mas muitas se espelharam em ídolos do passado. Tenho mais músicas antigas no meu pc do que músicas atuais.
    Adoro os anos 80, os filmes foram os melhores, a músicas então nem se fala. Queria ter nascido um pouco antes para poder ter aproveitado melhor essa época.

    Beijos
    Caline
    Mundo de Papel

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s