A arte de se sentir pelada mesmo estando vestida

Eu sempre gostei de ser um pouco diferente, mas quando eu era criança, todas as vezes que eu cortava o cabelo curtinho ou minha mãe fazia um penteado novo em mim, eu queria ficar invisível para ir à escola. Achava que todo mundo estava me olhando e pensando “ai, que ridícula”. Claro que, na maioria das vezes (pelo menos que eu saiba), era tudo coisa da minha cabeça. Ninguém reparava ou, se percebia, até elogiava. No entanto, até acostumar, me sentia assim: pelada, mesmo estando vestida.

Foto: Sxc.hu

Essa semana eu lembrei dessa sensação quando coloquei o meu tão falado headphone. Me senti cool e, ao mesmo tempo, estranha, justamente por estar diferente. Aquela ideia de “tá todo mundo me olhando e me achando ridícula” voltou e eu me senti de novo na escola e pelada, mesmo estando vestida.

Acho que essa mania de achar que todo mundo vai perceber se você estiver com a sobrancelha mal-feita, o cabelo sujo ou com um headphone branco e verde gigante na cabeça é um pouco de insegurança. Mas já pararam pra pensar  como também não deixa de ser um tipo de egocentrismo involuntário? Porque, vamos combinar, nem todo mundo vai/quer olhar pra você… Vou tentar pensar nisso até me acostumar com meu headphone.

Vocês já se sentiram assim?

Advertisements

14 Comments

Filed under Comportamento

14 responses to “A arte de se sentir pelada mesmo estando vestida

  1. Acho que essa coisa do egocentrismo cabe sim, mas meu primeiro pensamento é: penso que as pessoas vão reparar no meu cabelo mal penteado ou na sobrancelha mal feita justamente porque se alguém passa por mim com essas características, eu acabo reparando também, haha! Acho que é uma questão de desencanarmos um pouco, o que não é tarefa fácil, nós também temos aquele feeling do egocentrismo, mas acho que não é de todo mal, já que sem ele, a gente sairia de casa do jeito que acordou, haha! Mas é tudo questão de costume: cabelo curto, roupa nova (e mais curta e decotada), headphone (hoje no trólebus tinha um menino com um também, haha, mas tinha uma estrela preta e era todo branco, e nem todo mundo tava olhando para ele, acho que a galera tá acostumando, já)…até quando ousamos na maquiagem nos sentimos assim: nossa intimidade toda “agredida”. Mas vale a pena pensar em tudo isso =D Ligar o foda-se de vez em quando é uma DILIÇA! =D

    Beijinhos, smile! haha!
    Daqui um mês nem você vai reparar mais que tá usando o headphone, haha.

    • ah, sim, eu também reparo hahaha mas tem alguns que passam despercebidos, tenho certeza. De qualquer forma, é isso que você disse… tocar o foda-se de vez em quando faz bem. De qualquer forma, é só um headphone, é melhor do que andar com a pança de fora, a legging transparente… hahaha! E, sim, tenho visto mais gente com headphones. Ontem mesmo, vi três: um menino com um preto e verde; uma menina com um branco; e outro menino com um GIGANTE, haha. Me senti melhor!

      Ps: mas sabe que tem dia que eu saio sem egocentrismo nenhum? Hahaha! Praticamente do jeito que eu acordo…

  2. Me sinto assim quase sempre o.o principalmente nos fatores que você mencionou: cabelo sujo, sobrancelha mal feita e também, unhas com esmalte lascado.
    Acho que é egocentrismo mesmo ou talvez porque quando não nos sentimos 100% bem achamos que outras pessoas também vão notar. Sei lá, é complexo. Mas se acostume com seu headphone sim porque é cool hahahahhaa
    Beijo Ná

  3. às vezes pode refletir o quanto você repara nos outros, achando que o mesmo vai acontecer com você…

    • sim, foi o que eu disse no comentário acima!
      Mas mesmo que a pessoa não repare tanto nos outros, duvido que quando ela sair de casa se sentindo estranha por alguma razão, ela não vá achar que está sendo olhada, haha.

  4. IUAhuiahIUA
    Quem nunca sentiu essa sensação afinal?
    Mas pelo que eu vi da foto do seu headphone, ele é realmente algo que chame a atenção!
    Beijos

    • não é? tenho certeza que todo mundo já se sentiu assim, independente de reparar demais ou não nos outros, hahaha. O meu não é a coisa mais delicada e discreta, mesmo, mas eu vi um pior ontem… era escuro, mas era MUITO grande, hahahah.

  5. Oie :)
    Adorei o blog *.*
    Ah, às vezes eu me sinto assim, é só usar alguma roupa ou acessório diferente que surge aquela preocupação de que todos irão olhar para você!
    E tem gente que olha mesmo, fica reparando, mas e daí? Heehehehe
    Temos que aprender a conviver com isso :) Ah eu acho headphone super bacana *.*
    Obrigada pela visita e pelo comentário!
    Tem post novo no blog: Na minha caixa do correio #14
    Tem nova promoção de marcadores no blog! Participe :) http://migre.me/5rVly
    Passa lá :)
    Beijos, Nath
    @brgnat
    Books In Wonderland – http://www.booksinwonderland.com

  6. Ah, eu tambem me sinto assim as vezes
    Sempre que vou escolher uma roupa para usar, fico pensando no que vão achar
    Mas é errado isso, viver em função dos outros
    Beijos

  7. Samantha

    Reparo em tudo, sou extremamente³ observadora, poderia passar horas só observando as pessoas, suas roupas, estilos e comportamento…

    Não gosto mesmo de me sentir observada, analisada… é tanta insegurança junta!
    Fico pensando… quanta pretenção, imaginar que as pessoa vão me olhar…com pretenção ou não, me sinto observada!

    Olha só a paranóia da pessoa… já cheguei ao ponto de me sentir tão constrangida que peguei o cel e fingi que estava falando com alguém… ah loka! haha

    O headphone é igual a batom vermelho… em algumas meninas fica tão natural, tão bem, até por que elas agem com naturalidade… se sentem seguras!
    é uma questão de costume. mas e daí se olharem, e daí se acharem estranho, o que importa é que eu me sinto bem, independente da opinião alheia… tentamos unir os dois, nos sentir bem sem ‘causar’…

    E depois a gente lembra… e pensa… “eu me sentia um et por isso??”

    Bzoo!

    • é verdade hahahaha antes eu me sentia um ET por sair de batom vermelho. Agora, eu saio, não tô nem aí… e aí lembro que eu me sentia estranha por isso e acho engraçado!
      Mas você tá certa, é questão de costume mesmo. E quem quiser olhar, que olhe, né?

      beijo

  8. Samantha

    ah!

    Headphone na cabeça!!!!

    Tenho certeza que sentir-se etzinho no começo vale moooito a pena!
    deve ser uma de-lí-ci-a ouvir musicas com ele.
    Sem contar que para mim, seria uma superação!

    Bzo!

  9. Não é só em coisas que a gente repara que a gente se preocupa, por exemplo, eu não reparo no pé de ninguém, mas não consigo sair de rasteirinha se a unha do pé não estiver feita. Sempre dá a impressão que todo mundo vai olhar pro meu pé.
    Bjo

    • eu reparo no pé de todo mundo, justamente porque acho que todo mundo olha pro meu (que é feio). Mas, embora eu ache que o quanto você observa os outros influencia, sim, no seu mal-estar quando é você que está diferente, também acho que não tem tanto a ver… de qualquer forma, é questão de costume mesmo!

      beijo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s